TODAS AS IMAGENS DE ARQUIVO PESSOAL

quinta-feira, 4 de julho de 2013

incognoscível


sem forma física
para me saber
saiba pelo anímico
incompleto, mas não vazio
inconcreto, mas não abstrato
decerto sou o que é a poesia
e cada um de mim
são diversos eus dispersos
à espera do próximo verso
de um poema incognoscível

9 comentários:

  1. Oi, Eder! Somos muitos e nunca inacabados. Todo ser humano esconde no recôndito muitas coisas a se desvendar, que bom que o mistério e a busca permanecem. Lindo poema, um abraço!

    ResponderExcluir
  2. maravilhosa familia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!lindos!
    misterio...e preciso...
    beijosssssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  3. decerto sou o que é a poesia! é isso! que bom te ver de novo nos caminhos da poesia. aaaaadorei! rs

    Flor de Lua

    ResponderExcluir
  4. que lindo definir-se poeticamente! obrigada pelo carinho lá no blog, bjs

    ResponderExcluir
  5. Eder, obrigado meu caro pela visita e comentário. Que você tenha uma ótima semana e que Deus continua te abençoando para que possa compor muito mais poesias.

    abraço

    ResponderExcluir
  6. Realmente, incompletos mas não vazios. Passamos a vida inteira a preencher espaços, liberando alguns para que caibam as novas experiências. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Enigmática e bela poesia!
    Beijos,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  8. Bom dia meu amigo querido e com com
    certeza inacabado mas não vazio e pode
    caber nesse pedacinho novas conquistas
    Deixo um abraço de bom feriado
    Bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  9. Quem alma poesia nunca se conhece, se descobre pouco a pouco a cada dia. Por aqui vou descobrindo e sentindo. Bjo!

    ResponderExcluir